Pular para o conteúdo principal

V Festival de Cinema Universitário de Alagoas

Deixo aqui registrado um ótimo acontecimento durante minha temporada em Penedo - Alagoas, pouco tempo de dirigir um espetáculo. Veja a FAN PAGE
o V Festival de Cinema Universitário de Alagoas, onde através da oficina de crítica cinematográfica, pude fazer parte do "Juri Popular". A oficina foi ministrada pelo querido Andreh Dib
O ganhador da competitiva pelo Juri Popular foi o curta carioca "Ensaio sobre a minha mãe" do Jocimar Dias Jr. A crítica que fiz sobre o filme você pode ler clicando AQUIIIIII
Se deseja acompanhar os outros textos que fiz durante o festival clica BEM AQUI

Equipe da oficina (maravilhosos)


Representando a equipe

Roda da conversa com os realizadores

Postagens mais visitadas deste blog

Ecos do Porão - sobre datas, ingressos e lista amiga.

Ecos do Porão

Comédia dramática, 75 minutos, 12 anos. Sábados de Outubro (01,08,15,22,29) às 19h.
Teatro Paiol Cultural - Rua Amaral Gurgel, 164, SP
Próximo estações Santa Cecília e República.  Você que faz parte da minha rede de amigos e vai ter a decência de me prestigiar me chama inbox no facebook ou no twitter ou no instagram que falamos sobre o valor da lista amiga ;) Se preferir comprar online você pode comprar clicando AQUI Ou pode comprar diretamente na bilheteria. Mas corre ein?!
Sinopse: Misturando elementos do Teatro do Absurdo e Realismo, o espetáculo narra, sem caricaturas ou estereótipos, a história de Maurício, um jovem homossexual que, cansado da pressão dos pais e da sociedade, foge de casa e se esconde num porão de uma velha casa abandonada. Lá encontra Leo, um perigoso traficante, que fugiu da prisão após ser detido acusado por participação no assassinato da própria mãe. O confinamento no porão faz despertar sentimentos nunca antes experimentados.



FIM DA LINHA

O Núcleo de Artes Cênicas do SESI AE Carvalho apresenta "Fim da Linha"


14 – Não recomendado para menores de 14 anos



Um suicídio no trilho do metrô interrompe o fluxo da cidade. Três narrativas se desenrolam a partir deste trágico e, ao mesmo tempo, cotidiano acontecimento. A peça se passa em dois planos: realidade e mitológico. No plano da realidade, uma pergunta feita por uma senhora solitária no metrô instaura uma reflexão: “o que leva um ser humano a fazer uma coisa dessas?”. Personagens socialmente despidos de suas humanidades (dois mendigos e uma mulher de rua esquizofrênica), amigos e parentes do suicida tentam recontar o que poderia ter acontecido. No plano mitológico, um coro grego dialoga com essa história, resgatando, por meio de sua forma, a tragédia esquecida em um mundo onde vida e morte são constantemente banalizados. A peça é uma reflexão sobre a experiência de estar vivo e a origem das nossas tragédias.

Drama, adulto, 70min



Direção: Martha Dias/ Dramaturgia:…

Fotografia

Finalmente resolvi fazer a minha página de trabalhos de fotografia no facebook.
Uma luz de um amigo me deu coragem.
Quem quiser acompanhar, só da um "joinha" lá.

"Mui agradicido"

facebook.com/lucival.almeida.fotografia